Bem-estar na Terceira Idade

login
área do
anunciante
anuncie
divulgue
seus serviços!
pt
Idioma Atual
espaço
 
Topo menu
 
 
Cadastre seu e-mail para ficar informado sobre as novidades do Guia de Massagem.
Base menu
 
 
Selo Certificado SSL

espaço


 
Publicado em 31/03/2016
Compartilhar com o Facebook Compartilhar
 

Bem-estar na Terceira Idade


O Envelhecer e o papel da Aromaterapia para idosos!

 
Imagem 126 de O Envelhecer e o papel da Aromaterapia para idosos!
Envelhecimento ativo é o processo de melhoria das oportunidades de saúde, participação e segurança, com o objetivo de proporcionar mais qualidade de vida à medida que as pessoas envelhecem, com o objetivo de que participem mais ativamente da sociedade. E esse processo envolve inclusive as pessoas que são frágeis, fisicamente incapacitadas e que requerem cuidados específicos.

O termo “saúde” refere-se ao bem-estar físico, mental e social, como definido pela Organização Mundial da Saúde. Por isso, em um projeto de envelhecimento ativo, as políticas e programas que promovem saúde mental e relações sociais são tão importantes quanto aquelas que melhoram as condições físicas de saúde. Nenhum desses fatores pode ser abandonado, pois todos caminham juntos. Há uma preocupação com a manutenção da autonomia, mantendo um estado funcional adequado, ou seja, o nível de desempenho das funções e atividades diárias.

Deve haver também uma preocupação com a prevenção, que representa a promoção da saúde e a proteção contra algumas doenças, incluindo boa alimentação, atividades físicas adequadas para melhoria da condição cardiorrespiratória, exames periódicos, vivência ativa dentro das possibilidades de cada indivíduo, para que possam sentir-se participantes da sociedade, assim como manter a mente ativa e produtiva, além do carinho e atenção da família.


Envelhecer não é motivo para se sentir fora da sociedade.

 
Os idosos com todo seu conhecimento e experiência de vida podem continuar contribuindo com a educação de netos, na orientação da família com seus conselhos sábios e até mesmo no mundo corporativo, com alguns ingredientes importantes como paciência e serenidade para tomada de decisões. É difícil para uma pessoa compreender que após anos de dedicação e vida produtiva, muitas vezes sobrando-lhe ainda vigor e interesse, ser deixado de lado por estar em processo de envelhecimento, o que pode causar sensação de inutilidade.

As pessoas precisam aprender ainda a lidar com a velhice, tanto aceitando certas limitações que vão ocorrendo naturalmente, como saber conviver com as diferenças.  
 
A população idosa está crescendo. Em 1940, a população brasileira era composta por 42% de jovens com menos de 15 anos enquanto os idosos representavam apenas 2,5%. No Censo realizado pelo IBGE, em 2010, a população de jovens foi reduzida a 24% do total. Os idosos passaram a representar 10,8% do povo brasileiro, ou seja, mais de 20,5 milhões de pessoas possuem mais de 60 anos, isto representa incremento de 400% se comparado ao índice anterior. A estimativa é de que nos próximos 20 anos esse número mais que triplique.

Atualmente, tem sido travada uma luta quase insana com o envelhecimento. Estamos vivendo mais, graças ao avanço da medicina, da tecnologia, etc.


Imagem 128 de Envelhecer não é motivo para se sentir fora da sociedade.
Junto com isso, há uma procura crescente por métodos de rejuvenescimento e cada vez mais cedo. Hoje jovens na faixa dos vinte já recorrem ao botox, plásticas e outros métodos mais modernos. 

Nada contra a preocupação e a busca por uma aparência bacana. Aliás, preservar a autoestima, o amor próprio, é muito importante. O que precisamos saber é dosar essa busca pelo cuidado externo. Precisamos cuidar de nós internamente também.

Junto com as rugas, a maturidade pode trazer coisas ótimas, como: paciência, conhecimento, ponderação, bons conselhos, sabedoria, serenidade, vivência e tantas outras.

Precisamos valorizar cada período de nossas vidas, porque ela passa depressa demais, e valorizar também um bom papo com quem já passou dos sessenta, setenta, pois eles têm muitas histórias para contar, que nos servem de bons exemplos e, nem sempre encontram pessoas de coração aberto e dispostas a ouvir e captar as mensagens com alegria.

Segundo Freud, a capacidade demonstrada por uma pessoa, quando jovem, de superar desafios e de se adaptar às novas situações e realidades impostas pela vida ao longo dos anos, nada mais é do que um treinamento para as mudanças na terceira idade. Quem supera essas mudanças com mais jogo de cintura, em geral encara de forma mais positiva o envelhecer. 

O envelhecimento envolve questões, físicas, biológicas, sociológicas e também psicológicas, sendo que as características do envelhecimento variam de indivíduo para indivíduo. Quando falamos de envelhecimento psíquico, falamos de amadurecimento, de autoconhecimento e da busca de um propósito para a vida. Isso não torna a pessoa mais vulnerável, pelo contrário, traz mais sabedoria para compreender essa fase da vida. 

Em contrapartida, algumas outras questões não podem ser esquecidas, como situações de morte de amigos, entes queridos e do companheiro(a) de uma vida toda, assim como dependência financeira ou perda de autonomia, adoecimento, para citar apenas algumas, que podem levar ao isolamento ou à depressão.

A Aromaterapia pode ajudar em algumas questões com muito sucesso por ser uma terapia sutil e bem abrangente, pois pode auxiliar agindo na parte física e no emocional.

  • Para processos de luto: Cipreste e óleos cítricos, que trazem alegria.  
  • Medos e inseguranças: Lavanda, Cedro, Olíbano, Sândalo, Manjerona.
  • Auto estima: Gerânio, Rosa, Palmarosa
  • Falta de memória: Alecrim, Pau-Rosa, Hortelã Pimenta, Capim-Limão, Limão Siciliano.
  • Depressão: Sálvia Esclaréia, Lavanda, óleos cítricos, Rosa, Jasmim, Camomila, Gerânio.
  • Insônia: Lavanda, Cedro, Manjerona.
  • Hipertensão: Ylang ylang, Manjerona, Lavanda.
  • Dores: Alecrim, Cipreste, Cravo, vetiver, Gengibre (reumatismo); Alecrim, Camomila, Eucalipto, Gengibre, Junípero (artrite); 
  • Prisão de Ventre: Laranja Doce, Tangerina, Erva-Doce, Pimenta-do-Reino. Lembrando sempre da importância de se fazer uma massagem no abdome no sentido horário.

   
Esses óleos podem ser administrados em massagens suaves e acolhedoras, escalda-pés, aromatização de ambientes, entre outras formas, dependendo da situação e necessidade. 

Observação Importante: alguns óleos essenciais possuem contraindicações, que devem ser adas antes da administração, para que tragam apenas bons resultados. Para idosos o percentual utilizado deve ser sempre 1%. Consulte sempre um Aromaterapeuta.  


Referências:

 





Colunista: Silvia Pirré – Psicoterapeuta

Atuação: Florais de Bach, Aromaterapia, Reiki, Aurículoterapia, Reflexologia, Massagem Relaxante com Óleos Essenciais.

Cursos: Aromaterapia

Endereço: Rua Dr. José de Queiroz Aranha, 234 – Próximo ao metrô Ana Rosa

Telefone: (11) 5083-4482 – Atendimento com hora marcada

E-mail - silvia.pirre@yahoo.com.br




 

espaço vazio
espaço
 
Site Seguro Guia de Massagem ®