Utilizamos cookies para melhorar sua experiência no site.
Ao continuar navegando, você está ciente e de acordo com nossos Termos e Políticas de Privacidade.
Concordo

Os Pés

login
área do
anunciante
anuncie
divulgue
seus serviços!
pt
Idioma Atual
espaço
 
Topo menu
 
 
Cadastre seu e-mail para ficar informado sobre as novidades do Guia de Massagem.
Base menu
 
 
Selo Certificado SSL

espaço

 

Publicado em 29/04/2020
Compartilhar com o Facebook Compartilhar



Pé, meu querido pé

 
O coitado que nos sustenta em pé o dia toda é pouco lembrado e pouco cuidado. Vamos falar sobre a saúde dos nossos pés?

Imagem 658 de Pé, meu querido pé
Anatomia – nosso pé é a extremidade do nosso corpo que sustenta nosso peso em contato ao solo. Em formato achatado, possui vinte e seis ossos; sendo sua principal composição: tarso (parte superior que liga com os ossos da perna), metatarso (parte mediana – corpo do pé), dedos – cinco, normalmente.

Planta do pé – parte do pé que apoia no solo.

Calcanhar – expressão para o osso calcâneo.

Tornozelo – articulação do pé com a perna.

As principais funções dos pés nos vertebrados terrestres são a sustentação e a firmeza do corpo, e a locomoção. Logo, se vamos e voltamos, é aos nossos pés que devemos essa maravilha. Além de eles suportarem nosso peso e nosso estresse do dia-a-dia. Pena que muitas vezes mal o lavamos durante o banho, sem a atenção devida. Abaixo segue as lesões comuns dos pés, assim como todo cuidado que ele merece:

Joanetes – saliência óssea que aparece na base do dedão devido ao crescimento da articulação; geralmente é dolorido e sensível. E, na maioria das vezes, cresce porque a área fica apertada nos sapatos. Muitas mulheres têm joanetes, muitas devido aos sapatos de bico fino. A melhor prevenção é o uso de calçado confortável. E em casos graves, pode acontecer a intervenção cirúrgica para reparação da articulação.

Unha encravada – embora seja um problema na unha e não no pé, incomoda demais. Tecnicamente é chamado de onicocriptose e acontece quando a borda das unhas cresce e atinge a carne. O uso de sapatos apertados e características anatômicas estão entre as causas. O ideal é não cortar a unha arredondada e nem rente à pele. E, se encravar, não mexa. Só piora. Procura por um/uma podólogo/podóloga, especialista em cuidados podais – um profissional saberá o melhor procedimento para a cura.

Rachadura – o calcanhar é uma área comum de ser lesada pelo atrito contínuo com o chão, muito mais para quem anda descalço. Desidratação, excesso de peso, calor e esforço podem ser as causas. Porém, atrás dela pode haver outras patologias. No caso de corte e sangramento, o ideal é procurar ajuda médica. Recomenda-se o uso de vaselina (encontrada em farmácia) para deixar o calcanhar liso - passar antes de dormir e colocar uma meia, tirá-la somente quando acordar, para hidratar bem o pé. Calçado confortável e apropriado para a ação (corrida, trabalho pesado) também é recomendado, sempre.
Imagem 659 de Pé, meu querido pé

Esporão – surge quando o ligamento do calcanhar se calcifica, gerando dor e agulhadas ao colocar o pé no chão. Excesso de peso e sapatos inadequados está entre os motivos do desenvolvimento do esporão. Usar palmilhas anatômicas ajuda a melhorar a situação, assim como fazer alongamento e massagem e, se agravar, procurar por um médico.

Micose – nome mais conhecido do “pé-de-atleta”. Infecção nas unhas e no meio dos dedos causados por fungo do gênero Tricophyton, que também causa micoses. Não secar bem o pé, vestir meias e sapatos úmidos, passar muito tempo calçado e suar o pé estão entre as causas da proliferação do fungo. O meio do dedo começa a coçar e descamar, chegando a fazer corte. As unhas ficam amarelas e deformadas. Existem muitas pomadas no mercado, mas caso seu caso seja persistente, procure um dermatologista – muitas vezes é preciso tratamento com antibiótico para sanar os danos.

Inchaço – causado pela retenção de líquido no organismo, por excesso de peso, pelo indivíduo passar muito tempo em pé, e o sapato apertar.

Como solução devemos tomar mais água, chá e suco, fazer repouso quando necessário, não passar muito tempo em pé, além do famoso sapato confortável. Fora o incômodo e a dor, há a questão fisiológica – se inchar sempre é bom procurar um médico. E também a dormência dos pés, possivelmente relacionado com o sistema circulatório do indivíduo.

Essas são algumas das lesões que podem ocorrer nos pés, existem outras. Percebemos que o excesso de peso, sapatos apertados e falta de cuidados são os maiores responsáveis pelas doenças. Então aqui nos cabe consciência. E médico quando necessário.

Cuidados básicos

Banho – lavar bem os pés com sabonete e esponja de banho e secar muito bem com toalha seca. Quando o pé estiver com frieira, fungo ou bactéria, não deve ser compartilhado itens de higiene pessoal.

Chulé – existem talcos específicos para o mau cheiro, assim como se deve trocar a meia todo dia e colocar o calçado para tomar sol. O ideal é revezar o uso do calçado, para sempre calçar um sapato que esteja arejado e limpo.

Hidratação – a vaselina é sempre indicada para a sola ficar lisa e cremes hidratantes devem ser aplicados por toda superfície do pé.

Pedicuro ou podólogo – o ideal é uma vez por mês passar com um/uma profissional para cortar as unhas e lixá-las, retirar peles em excesso, limpar os cantos, cuidar dos pés, com carinho. E se você usa esmalte, quando perceber a unha amarela (principalmente após o uso contínuo de esmaltes escuros) deixe de passar. Existem bases protetoras e fortificantes no mercado, que auxiliam na manutenção das unhas.


No mais, use sapatos confortáveis e controle seu peso. Regras básicas para saúde dos pés.




Redação:
Silvia Delforno, terapeuta corporal com abordagem tântrica.






espaço vazio
espaço
 
Site Seguro Guia de Massagem ®