Utilizamos cookies para melhorar sua experiência no site.
Ao continuar navegando, você está ciente e de acordo com nossos Termos e Políticas de Privacidade.
Concordo

Problemas de Coluna

login
área do
anunciante
anuncie
divulgue
seus serviços!
pt
Idioma Atual
espaço
 
Topo menu
 
 
Cadastre seu e-mail para ficar informado sobre as novidades do Guia de Massagem.
Base menu
 
 
Selo Certificado SSL

espaço

Publicado em 20/09/2016
Compartilhar com o Facebook Compartilhar
 

Problemas de Coluna


Coluna x Tecnologia

 
Nos dias de hoje, a tecnologia facilita muito a nossa vida, e com isso, é raro encontramos uma pessoa que não seja adepta a ela.  Bilhões de pessoas no planeta fazem uso de aparelhos celulares, porém sem se importar com a postura correta.

Como consequência, tem se falado cada vez mais a respeito das complicações que o uso frequente destes aparelhos pode trazer para a coluna vertebral.

De acordo com estudo publicado por Kenneth Hansraj, chefe de cirurgia da coluna no Centro de Reabilitação da Medicine e Surgical Spine em Nova Iorque, ao inclinarmos a cabeça para baixo, para olhar o celular, é possível gerarmos um impacto de até 27 kg para a nossa coluna.

A cabeça humana pesa em torno de 5 kg, mas quando estamos em uma posição inclinada para frente, o peso imposto à nossa coluna cervical (pescoço) aumenta drasticamente. Quanto maior for a inclinação da nossa cabeça, maior será a carga imposta à nossa coluna.

Representada em libras, a figura abaixo nos mostra que em um ângulo de 15 graus o peso imposto será de 12 kg, em 30 graus teremos 18 kg, 22 kg a 45 graus e 27 kg a 60 graus. Este último peso corresponde ao peso médio de uma criança de oito anos sobre a sua cervical.


Imagem 162 de Coluna x Tecnologia
Esse é o peso ao olhar para um smartphone que milhões de pessoas fazem por horas todos os dias.

“É uma epidemia, ou, pelo menos, é muito comum”, conta Hansraj, “Basta olhar ao seu redor, todo mundo fica com a cabeça para baixo.”

Os usuários de smartphones gastam em média de duas a quatro horas por dia curvados, enviando mensagens, lendo e-mails, consultando sites e etc. Isso significa 700 a 1.400 horas por ano de excesso de estresse sobre a coluna cervical. No caso de estudantes ainda é pior, eles podem gastar um adicional de 5.000 horas nessa posição.

Para Hansraj, a permanência constante nessa postura inadequada, muitas vezes chamada de “pescoço de texto”, leva à perda da curva natural da coluna cervical, o que gera um grande aumento de cargas impostas sobre ela. Estas tensões podem levar a um desgaste precoce, degeneração e até possíveis cirurgias.

A coluna não é a única prejudicada, as mãos também podem sofrer com o uso constante dos celulares. Em 2011, muito se falou a respeito da Síndrome do Polegar do Blackberry, também conhecida como síndrome de Quervain, da qual o paciente relatava dor na mão e dormência ou dificuldade para escrever devido a uma inflamação do tendão. 

Porém, como não é possível fugirmos destas tecnologias que causam tais problemas, as pessoas devem se conscientizar e se esforçar a usar os seus equipamentos em uma melhor posição e evitar tantas horas de uso por dia.

Uma postura mais correta seria a cabeça erguida (evitando abaixar) e aparelho afastado do corpo. Não é necessário que este esteja sempre na altura dos olhos, tente encontrar uma posição confortável para o pescoço e braços. Além disso, é de extrema importância fortalecer os músculos que protegem a coluna.

Lembre-se que a prevenção é sempre a melhor opção.

Fontes:

 
Kendall FP, McCreary EK, Provance PG. Músculos: provas e funções. 4ª ed. São Paulo: Manole; 1995.







espaço vazio
espaço
 
Site Seguro Guia de Massagem ®