Utilizamos cookies para melhorar sua experiência no site.
Ao continuar navegando, você está ciente e de acordo com nossos Termos e Políticas de Privacidade.
Concordo

História das Poltronas de Massagem

login
área do
anunciante
anuncie
divulgue
seus serviços!
pt
Idioma Atual
espaço
 
Topo menu
 
 
Cadastre seu e-mail para ficar informado sobre as novidades do Guia de Massagem.
Base menu
 
 
Selo Certificado SSL

espaço

Publicado em 29/01/2021
Compartilhar com o Facebook Compartilhar



História das Poltronas de Massagem

 
Com o avanço da tecnologia, diversas ferramentas e atividades ganharam complementos e até mesmo substitutos mais práticos, e na maioria dos casos, eletrônicos. Com a massagem não foi diferente, a técnica praticada por diversas civilizações antigas, compete nos dias atuais com técnicas mais modernas e utensílios automáticos. 

Atualmente quem deseja usufruir de alguns benefícios da massagem relaxante a qualquer hora, no conforto de casa, pode investir em itens como massageadores elétricos para o corpo e para os pés ou investir um pouco mais em uma confortável cadeira de massagem.
Imagem 166 de História das Poltronas de Massagem

Pode ser uma surpresa para muitos, o fato de que a primeira cadeira de massagem foi construída no início da década de 50, no Japão. O responsável pelo invento foi Nobuo Fujimoto, um morador de Osaka, que trabalhava em casas de banho. Utilizando itens descartados como restos de madeira, correntes de bicicleta e bolas de baseball, Nobuo criou o protótipo do que seria o primeiro passo na industrialização de itens automáticos para aplicação de massagens. Em 1954, a Fujiiryoki, empresa criada por Nobuo, apresentou ao mercado o primeiro modelo de cadeiras de massagem produzidas em massa.

Apesar de um grande avanço no segmento, o equipamento era bastante rudimentar, com apenas dois pontos de massagem na altura dos ombros, movimentados através de um sistema de manivela e sem opções para regulagem de tamanho ou inclinação, a cadeira ainda tinha diversos pontos que poderiam ser melhorados.

Imagem 167 de História das Poltronas de Massagem
Em 1965, Fujiiryoki lançou seu segundo modelo, a Fuji 1965 A-1, desenvolvida com um estilo mais moderno, em revestimento todo acolchoado, esse modelo já se assemelhava mais com as poltronas de uso comum. Além disso, foram adicionados mais dois pontos de massagem, tornando possível os movimentos simultâneos  nos ombros, costas e cintura. Segundo o fabricante, esse modelo custava o equivalente à 30 mil dólares.

A utilização de hastes metálicas com esferas nas pontas foi exclusividade nos modelos lançados até o final dos anos 70, quando a fabricante lançou em 1979, seu primeiro modelo com o sistema de "rolo", nesses modelos a massagem era aplicada por um rolo por baixo do estofamento da poltrona, que também adicionou a reclinação do encosto como mais uma melhoria no produto.

Em 1995, a empresa japonesa desenvolveu um novo recurso, que substituía o sistema com bolas ou rolos, por um sistema de bolsas de ar, em um modelo de poltrona que aplica massagem dos ombros até as pernas. 

Nos modelos seguintes, a cada modelo lançado os recursos eram melhorados,  foram adicionadas novas funções e o design das poltronas acompanhou os avanços tecnológicos tanto em questão estética quanto em conforto.

No Brasil, uma poltrona de massagem nova pode custa de 7 à 30 mil, tornando um equipamento em um item pouco acessível para o uso doméstico. Por conta disso, locais como centros de estética e relaxamento, shoppings e aeroportos, disponibilizam poltronas de massagem para o uso pago pelo período. 

As opções mais acessíveis para o uso doméstico são os massageadores elétricos de mão e aparelhos mais compactos.







Fonte: fujiiryoki

Redação: Rafael Caetano 
Guia de Massagem















espaço vazio
espaço
 
Site Seguro Guia de Massagem ®